Áudio 88 – Combater Duas Vezes – Mulheres Na Luta Armada Em Angola

[soundcloud url=”https://api.soundcloud.com/tracks/237934338″ params=”auto_play=false&hide_related=false&show_comments=true&show_user=true&show_reposts=false&visual=true” width=”100%” height=”300″ iframe=”true” /]

Margarida Paredes é autora do livro Combater duas vezes – Mulheres na luta armada em Angola , lançado esta semana, em Lisboa, na livraria Buchholz. Neste livro temos acesso a entrevistas a mulheres que fizeram parte da luta armada em Angola dos movimentos envolvidos. A investigadora e professora na Universidade Federal da Bahia, Salvador, Brasil, é natural do Penedo da Saudade, em Coimbra. No entanto, em 1974, abandonou o curso universitário na Bélgica para lutar pela independência de Angola ao lado do MPLA, movimento a que aderiu em 1973. Passou por Brazzaville e foi uma das primeiras militantes vindas do Congo a entrar em Luanda após o 25 de Abril de 1974. Depois da independência abandonou o exército angolano para trabalhar no Conselho Nacional de Cultura com o poeta António Jacinto. Aí desenvolveu projetos na área dos espetáculos e artes plásticas, trabalhando com «crianças-soldado» e órfãos de guerra. Regressou a Portugal em 1981.Licenciada em Estudos Africanos pela Faculdade de Letras de Lisboa, obteve o grau de Doutora em Antropologia pelo ISCTE-IUL com o tema “Mulheres na Luta Armada em Angola”. No pós-doutoramento, trabalhou o tema “Mulheres Afrodescendentes da Polícia Militar em Salvador”. É investigadora e professora na Universidade Federal da Bahia, Salvador, Brasil. Desenvolve uma linha de pesquisa sobre Masculinidades Femininas no Campo Militar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *