Áudio 33 – Edna Tavares: IN Mouraria É Mais Do Que Combater O VIH

Edna Tavares é psicóloga e mediadora do Projecto IN-Mouraria Migrantes e fala-nos de como é trabalhar com a comunidade para a comunidade. e  foi desenvolvido no âmbito do “Programa de Desenvolvimento Comunitário da Mouraria” e disponibiliza o teste rápido ao VIH, hepatite B, hepatite C e sífilis de forma anónima, confidencial e gratuita. Esta é uma semana especial para Edna e para os colegas, porque de 21 a 28 de Novembro se assinala a Semana Europeia do Teste VIH. No entanto, todos os dias a equipa do In-Mouraria, para além dos vários testes que fazem a quem os procura, presta também cuidados básicos de saúde no seu gabinete de saúde comunitária, localizado na Calçada de Santo André, nº 79 em Lisboa.

IN Mouraria

Equipa IN-Mouraria no Festival Imigrarte

Anúncios

Áudio 32 – Apoio ao Exercício da Cidadania do Imigrante

Vladimir Vaz é jurista e dá apoio gratuito para a resolução de  assuntos jurídicos da população imigrante no Gabinete da Cidadania. Desde problemas relacionados com mudanças na lei do arrendamento ou com a legalização de imigrantes chegam à pequena equipa do Gabinete situado no Beco do Rosendo, na Mouraria, aqui em Lisboa. Os trabalhos começaram em Dezembro de 2013 e hoje Vladimir Vaz  fala, entre outros assuntos, de como os problemas dos imigrantes afetam o exercício da sua cidadania.

Mais informações sobre o Gabinete: www.renovarmouraria.pt

Programa Especial: Guenny Pires Apresenta Docudrama “Contract”

Esta é uma oportunidade de conhecer melhor o realizador cabo-verdiano, Guenny Pires, radicado nos Estados Unidos que, numa curta passagem por Lisboa, projetou o seu filme Contract numa das sessões de cinema AfrikPlay no Largo. Contract é um docudrama sobre a situação dos trabalhadores contratados cabo-verdianos em São Tomé e Príncipe a partir de uma perspectiva bastante pessoal.

 

Áudio 31 – Mamadou Ba Descreve Relação Entre Cultura e Racismo (Parte II)

Mamadou Ba, nasceu no Senegal e vive há 17 anos em Portugal. É ativista do SOS Racismo e fala-nos sobre Cultura e Racismo – tema da Agenda de 2015 da organização anti-racista, lançada no início de Novembro aqui em Lisboa. Nesta segunda parte da entrevista com Mamadou Ba, o ativista continua a problematizar a herança de grandes pensadores para a luta anti-racista e/ou para a construção do pensamento racista.

Áudio 30 – Mamadou Ba Descreve Relação Entre Cultura E Racismo (Parte I)

Mamadou Ba, diz-se uma pessoa como outra qualquer. Nasceu no Senegal, vive há 17 anos em Portugal e é ativista do SOS Racismo. Vamos falar sobre Cultura e Racismo  – tema da Agenda de 2015 da organização anti-racista, lançada no início de Novembro aqui em Lisboa. Mamadou Ba problematiza a herança de grandes pensadores para a luta anti-racista. Um exemplo é o excerto da obra Observações sobre o sentimento do belo e do sublime de 1764 do filósofo alemão Immanuel Kant:

“Os negros da África não possuem, por natureza, nenhum sentimento que se eleve acima do ridículo. O senhor Hume desafia qualquer um a citar um único exemplo em que um Negro tenha mostrado talentos, e afirma: dentre os milhões de pretos que foram deportados de seus países, não obstante muitos deles terem sido postos em liberdade, não se encontrou um único sequer que apresentasse algo grandioso na arte ou na ciência, ou em qualquer outra aptidão; já entre os brancos, constantemente arrojam-se aqueles que, saídos da plebe mais baixa, adquirem no mundo certo prestígio, por força de dons excelentes. Tão essencial é a diferença entre essas duas raças humanas, que parece ser tão grande em relação às capacidades mentais quanto à diferença de cores.”