Afrosons em Lisboa 1 – Mixtape Irmãos Makossa

A AfroLis também é música feita, ouvida e dançada por afrolisboetas. Todos os últimos sábados do mês temos música escolhida a dedo e ouvido pelos Irmãos Makossa.

“Irmãos Makossa, dois amigos, pesquisadores de música africana da década de 70 e suas influências, decidiram cruzar os seus gostos e divulgar ao público o seu conhecimento! Os Dj sets dos Irmãos Makossa são a história de uma viagem por África e como África influenciou o mundo musical, contada pela música extraída dos vinis e cds que preenchem as suas malas! A referência desta dupla é Fela Kuti, criador do Afrobeat, mas não só, Manu Dibango, Ebo Taylor, Tony Allen, O.P. du Cotonou…”

 

Anúncios

Áudio 42 – Virgílio Varela inspira afrodescententes por paixão

Vamos falar sobre inspiração e empreendedorismo com Virgílio Varela, músico, consultor de projetos de inovação social e comunitária e autor da rubrica “Inovadores Sociais” no programa Bem-vindos da RTP África. Virgílio Varela fez da sua paixão uma profissão.

“Quando falamos dos afrodescendentes ou afro-lusitanos eles ainda estão a descobrir quem são. E é esse encontro [diálogo] com o outro que ajuda nessa definição, nem que seja pelo dizer ‘eu não sou isso’ ou ‘eu não sou assim.’”, palavras de Virgílio Varela. Ouçam mais!

Áudio 41- Chalo Correia cantando “angolanamente” em Lisboa

Desta vez o nosso convidado é Chalo Correia, músico angolano a viver em Lisboa há cerca de 25 anos. Chalo fala-nos da sua musicalidade angolana, que define como sendo música tradicional urbana.  Sempre quis ser música mas o seu trabalho de composição e de performance em palco  ganhou expressão em Portugal e, especialmente, no seu quartel-general, Lisboa. O primeiro álbum de Chalo Correia está a ser editado pelos Celeste/Mariposa e o lançamento está previsto para breve! Fiquem atentos!

Áudio 40 – “Xindiru”, girando com a música de André Cabaço

O nosso convidado de hoje é André Cabaço, músico moçambicano, nascido em Maputo. André Cabaço veio para Portugal nos anos 80 e lança uma campanha de crowdfunding para financiar o seu álbum a solo “Xindiru” – um “albúm de fusão entre Moçambique e a Europa”.André Cabaço já participou em vários projectos musicais como “Saudades” ao lado de Vitorino, Janita Salomé e Filipa Pais, “Sons da fala” com músicos dos PALOP, Brasil e Portugal como Filipe Mukenga, Juca, Guto Pires, Tito Paris, Sérgio Godinho, Vitorino e Janita Salomé. Mais recentemente, participou no álbum de Tora Tora Big Band, nos “Sons da Lusofonia”, por exemplo.

Vamos apoiar os músicos africanos em Portugal a documentar o seu trabalho!

Participa na campanha de Crowdfunding para o “Xindiru”, álbum de estreia de André Cabaço. É só clicar no link abaixo e seguir as instruções.

http://ppl.com.pt/pt/prj/andre-cabaco

Áudio 39 – “Arte Mental” com Danilson Pires

No programa de hoje temos a estreia de Cemiclay Vera Santos na apresentação do autor de livro “Arte Mental”, hoje em português, amanhã em língua crioula. Danilson Pires, nascido em Cabo Verde, vive em Portugal há 7 anos, considera-se alguém de fácil adaptação a uma nova cultura. O jovem autor cabo-verdiano dá-nos a conhecer a sua forma de fazer poesia. Poemas que nem sempre rimam, poemas que não cantam, mas onde as letras dançam umas com as outras, transmitindo a alegria que existe entrelinhas

Aprestamos também a música “Eco Matinal” de Bilan

Áudio 38 – Kalaf, O Angolano que comprou Lisboa…

Começamos o ano com uma conversa com Kalaf Epalanga que fala, entre outros assuntos, sobre o seu último livro O angolano que comprou Lisboa (por metade do preço).

“Eu não quero, de todo, construir uma cultura unilateral. Pelo contrário, quero fazer parte de uma cultura plural, onde o ser negro tem várias nuances, várias formas estar, várias formas de abordar…”, afirma Kalaf.