Áudio 145 – Espaço Gota D’Arte (Cabo Verde)

O Espaço Gota d’Arte é uma associação e espaço cultural que existe desde Janeiro de 2011 com sede na Praia, Achadinha, (Cabo Verde). O objectivo do espaço é fomentar nas crianças e jovens o gosto pelas artes e o seu desenvolvimento pessoal através da dança, música e representação.  O projecto tem como mentores a bailarina e coreógrafa Bety Fernandes e o percussionista angolano Fernando Carlos, Ndu. Hoje a conversa vai ser entre irmãos, Carla Fernandes e Ndu!

Sobre o Espaço Gota D’Arte

Mais infos:

Áudio 137 – Kombersu Di Amigus: desejo para 2017!
Áudio 37 – Programa de Natal com o “Olhar das Crianças”

 

Anúncios

Áudio 144- Dez anos de Rádio na On’Hipiti (Ilha de Moçambique)

A Rádio Comunitária On’Hipiti (RCO), na Ilha de Moçambique, na província de Nampula, região norte de Moçambique, faz esta quinta-feira (16 de fevereiro de 2017) 10 anos. A Rádio Comunitária com a frequência de 103.9 MHZ, transmite num raio de 50 Km, abrange todo o distrito da Ilha de Moçambique, distrito de Mossuril e seus postos administrativos.  A entrevista de hoje é com um dos seus membros fundadores, que ainda hoje, com a colaboração de voluntários, mantém as emissões da RCO, Jona Ali Mussa. Vamos conhecer esta rádio e o trabalho que desenvolve há 10 anos.  

Áudio 143 – Sobre Identidades: Sobre A Descendência Do Rei Gungunhana E Do Rei D. Carlos I

Yara Costa Pereira é moçambicana, realizadora e, de momento, realiza um filme que trata a questão da identidade, a partir da descendência de duas figuras que refletem tempos marcantes da História de Moçambique e de Portugal: o rei Gungunhana e o rei D. Carlos I.
Segundo Yara Costa Pereira, “Os dois [descendentes dos reis] são consequências contemporâneas de um passado colonial comum.” (Ilha de Moçambique)

Documentário de Yara Costa Pereira: Os Desterrados

yara-costa-pereira

 

Continuar lendo

Áudio 142 – Tirso Sitoe Sobre Rap E Política Do Afeto – Maputo

Mais uma semana com uma entrevista a partir de Maputo. Desta vez, o nosso entrevistado é Tirso Sitoe, antropólogo e investigador do centro Kaleidoscopio, que tem feito investigação em áreas relacionadas com políticas públicas e cultura. O centro da sua pesquisa envolve a análise da música e dos fazedores de rap (música de crítica e protesto social) em Maputo/Moçambique.