Áudio 26 – Meios de Comunicação Étnicos em Portugal, explicados por Isabela Salim

Isabela Salim é brasileira mas vive em Lisboa há 9 anos. Atualmente trabalha para a Organização Internacional para as Migrações mas o seu interesse pelas migrações já é antigo. Como investigadora participou de vários projetos nessa área. Um dos seus estudos intitula-se Meios de Comunicação Étnicos em Portugal e foi publicado sob a égide do Observatório da Imigração em 2008. No programa de hoje Isabela Salim fala-nos do significado dos meios de comunicação étnicos tanto para comunidades imigrantes como para as populações dos países de acolhimento.

Anúncios

Áudio 1 – Media e estereótipos raciais

Elisabete Cátia Suzana

Elisabete Cátia Suzana

Os media contribuem tanto para a construção como para a desconstrução de estereótipos raciais. Esta é a conclusão a que especialistas na área de estudos de raça como Grada Kilomba da Universidade de Humboldt (Berlim/Alemanha) e Elisabete Cátia Suzana da Universidade de Uppsala (Suécia) chegaram. Ambas são afrodescendentes nascidas em Lisboa. Neste primeiro programa vamos ouvir a tradução de uma entrevista de Grada Kilomba e os comentários de Elisabete Cátia Suzana, insvestigadora na área de estudos de religião e branquitude sobre o papel dos media, dos negros e dos brancos na luta contra o racismo.  Acompanhem-nos!

Rádio AfroLis para ouvir em breve aqui!

Na Rádio AfroLis afrodescendentes apresentam Lisboa a partir da sua própria perspectiva. Para alguns afrodescendentes a cidade de Lisboa é claramente a sua cidade. Para outros Lisboa é uma cidade como outra qualquer, apesar de terem nascido ou de sempre terem vivido nela. Outros há que rejeitam Lisboa porque sentem que não é o seu lugar.

AfroLis

No caso dos afrodescendentes negros, a questão da pertença relaciona-se com a sua fraca representação nos media, assim como em espaços sociais diversificados, mas principalmente, com o racismo. E surge a questão: Eu como negro ou negra, africano, africana devo/ posso/quero assumir-me como lisboeta? E serão precisamente as inúmeras combinações de respostas que vamos apresentar nos episódios do nosso podcast.

Acompanhem-nos por serem afrodescententes, por interesse na temática, pela vontade de conhecer outras vivências de Lisboa, ou até mesmo por quererem acrescentar algo à discussão!