Áudio 40 – “Xindiru”, girando com a música de André Cabaço

O nosso convidado de hoje é André Cabaço, músico moçambicano, nascido em Maputo. André Cabaço veio para Portugal nos anos 80 e lança uma campanha de crowdfunding para financiar o seu álbum a solo “Xindiru” – um “albúm de fusão entre Moçambique e a Europa”.André Cabaço já participou em vários projectos musicais como “Saudades” ao lado de Vitorino, Janita Salomé e Filipa Pais, “Sons da fala” com músicos dos PALOP, Brasil e Portugal como Filipe Mukenga, Juca, Guto Pires, Tito Paris, Sérgio Godinho, Vitorino e Janita Salomé. Mais recentemente, participou no álbum de Tora Tora Big Band, nos “Sons da Lusofonia”, por exemplo.

Vamos apoiar os músicos africanos em Portugal a documentar o seu trabalho!

Participa na campanha de Crowdfunding para o “Xindiru”, álbum de estreia de André Cabaço. É só clicar no link abaixo e seguir as instruções.

http://ppl.com.pt/pt/prj/andre-cabaco

Anúncios

Áudio 36 – Sara Tavares fala de Lisboa e dos seus africanismos

A minha convidada de hoje tinha apenas 16 anos quando ganhou uma competição num programa de televisão. Filha de pais cabo-verdianos nasceu em Portugal e cresceu entre duas culturas. Começou a sua carreira como cantora e compositora de música Gospel, Funk e Soul e gradualmente foi integrando cada vez mais elementos da música africana. Sara Tavares fala, entre outros temas, de Lisboa e dos seus africanismos.

(foto: Miguel Cardoso)

Áudio 28 – Bilan: “Lisboa podia apostar mais na música africana alternativa”

Bilan, músico de Cabo Verde, São Vicente, acredita no potencial de Lisboa para desenvolver mais a música africana alternativa mas não deixa de apontar alguns pontos a melhorar. No entanto, depois de ter vivido vários anos no Porto, cidade que o marcou, Bilan encontrou uma africanidade mais intensa em Lisboa ao ponto de dizer, em tom de brincadeira, que, para muitos cabo-verdianos, a capital portuguesa é “a décima primeira ilha de Cabo Verde”.

+ Infos

Para ouvir o Bilan: Projeto de Bilan & Madou Sidiki Diabate – Sur le Niger

Áudio 20 – Estórias da história do corpo negro

Hoje vamos discutir a frase: “Precisa-se dar corpo ao que é do corpo, que é a essência do humano, e esta essência encontra-se nas trocas.” O convidado da AfroLis é Jonas de Lima Sales, professor do Departamento de Artes e Ciências da Universidade de Brasília, que está em Lisboa a fazer um doutoramento na área das artes contemporâneas. A sua especialidade: danças tradicionais e a busca de uma africanidade no movimento do corpo.

 

Áudio 8 – Irmãos Makossa: uma viagem pela música Afro

O projeto Irmãos Makossa reúne uma dupla bem especial de afrolisboetas: um luso-angolano, o Nelson, o nosso convidado, e um italiano, o Paolo. As músicas africanas da década de 1970 são os seus instrumentos e é com essas músicas que a dupla de Djs consegue levar o seu público em viagens pelos ritmos da música africana: AFROBEAT, AFROFUNK, MAKOSSA, PACHANGUÉ, MBOMBELA, KWASSA KWASSA e muitos outros. Mas a sua maior influência é o músico camaronês Manu Dibango. Desta vez quem nos dá música é Nelson Makossa. Acompanhem-nos nesta viagem!

 

Dj Set dos Irmãos Makossa na integra

Makossa set

Áudio 7 – Festival Afro Savage

10367696_793920010628751_3077731452653254888_n

Sofia Rodrigues, Vânia Sanhá e Graciete Almeida  apresentam o  Festival Afro Savage  que de 31 de Maio a 1 de Junho vai proporcionar, para além de entretenimento, um ponto de encontro para pessoas interessadas em outras formas de viver a africanidade.  A inspiração é o Afro Punk e tudo começou com o blogue de Sofia Rodrigues e Vânia Sanhá que tem o mesmo nome do festival – Afro Savage.